Editorial Boletim Jan – Fev 2011

De origem cristã protestante, nunca fui um cara supersticioso, exceto pelo hábito de carregar na carteira uma moeda de cobre forjada em ano bissexto, que tive durante alguns anos atrás. De qualquer forma, os últimos acontecimentos estão formando em minha mente uma nova superstição, a do mau agouro de anos formados com números palíndromos (obrigado Alfacinha).

2011 começou marcado por diversos fatos trágicos, tanto de proporções descomunais (como o que ocorreu na região serrana), quanto de proporções restritas, mas com repercussão profunda no seio de uma comunidade, como o acidente com o Bernardo Collares. Há também aqueles reveses que são quase tragédias, pelo golpe certeiro com que atingem nosso entusiasmo, como foi ontem quando fomos comunicados (eu e Luiz Alberto) que os representantes do condomínio onde se encontra nossa sede, nos negaram peremptoriamente a chance de realizar uma instalação inovadora nas dependências de nosso clube. Há também aquelas possibilidades de tragédias bem pessoais, como será, se na ressonância magnética constatar que realmente rompi um ligamento do joelho, e vou ter que “entrar na faca”.

Diante de um quadro desses, podemos nos perguntar se vale a pena insistir, e levar adiante projetos, instituições, planos ou simplesmente sonhos.

Sim, vale. Ainda há esperança! As tragédias, assim como as crises, as mudanças etc. e tal (todo esse papo de palestras motivacionais) são oportunidades de melhorar. As tragédias, creio, são as melhores oportunidades. Talvez pelo seu caráter praticamente irreversível, o que praticamente nos obriga a mudar e a encontrar uma solução para continuar viável, nosso projeto, nosso sonho, nossa existência! Novas lideranças se levantarão. Novos bairros e novas famílias florescerão no seio das cidades. Novas empreitadas serão iniciadas (e concluídas com muito trabalho), e ainda que velhas, as juntas poderão voltar a funcionar direito, para novas montanhas subirmos!

Portanto, queridos guanabarinos, animemos nossos corações, e com a nova diretoria e sede renovada, brindemos o novo ano em que entramos. Pois ao amanhecer vem a esperança, e por mais terrível que tenha sido hoje, depois, vem o amanhã!

José Emiliano (Presidente)

Share

Leave a Comment