Au Vieux Campeur ou Decathlon?

O que e onde comprar material de montanha em Paris?

Existem em Paris muitas outras lojas de material de montanha, mas essas duas aí em cima são o que de melhor existe no centro da Cidade Luz.

São duas concepções diferentes:

Au Vieux Campeur – Uma instituição do Quartier Latin

Au Vieux Campeur é uma cadeia de 26 “Boutiques” localizadas no Quartier Latin, em quarteirões ladeados pelo Boulevar Saint Germain e Rue des Ecóles. Empresa familiar criada em 1948, já está na terceira geração de sua diretoria.

Oito na Rue des Écoles, seis na Sommerard, três no Saint Germain, três na Thénard, três na De Latran, duas na Saint Jacques e uma na Place Paul-Painlevé (perto do Museu Cluny).

Existem também lojas nas cidades de Lyon, Thonon, Sallanches, Toulouse, Strasbourg, Albertville, Marseille e Grenoble. São lojas especializadas, sendo que a 48 da Rue des Ecóles é a Meca dos escaladores, mas há de tudo um pouco nessas 26 lojas.

O pessoal reclama um pouco do site da Au Vieux Campeur (ele é pesado e a barreira da língua também atrapalha um pouco), daí existirem também quatro catálogos impressos (Terre, Eau, Cartothèque-Librairie e Hiver).

Doei dois catálogos Terre de 2011 (um para o CEG e outro para o CERJ).

Por ser uma empresa que opera com equipamentos especializados de segurança, nos catálogos vem indicado o país do fabricante (França, Comunidade Europeia, USA, China, Thailandia etc…). Issodá ao comprador uma ideia da qualidade do equipamento, embora a maioria compre por marca (Petzel, Black Diamond, Millet, Princeton Thec, Beal etc…), mas quando alguns notam que o seu equipamento de segurança veio da China ou da Thailândia, ainda pode dar um friozinho na barriga.

Por outro lado, eu estava em Paris quando se deu o acidente (primeira semana de maio) que vitimou fatalmente um rapaz que estava com um Scorpion numa Via Ferrata (equipamento da Petzl para via ferrata, que consiste em duas solteiras providas de um mecanismo de absorção de queda). A costura na área de absorção colapsou e não segurou a queda. A loja já estava recolhendo os equipamentos dos compradores e a Petzl deu toda a assistência à família da vítima.

Outro ponto importante é a área de atendimento para expedições, que garante a entrega do material no ponto de início da mesma.

Minha experiência como comprador eventual sempre foi a melhor possível. Isso, desde os tempos do final dos anos 60, quando se fazia compra por cartas e se recebia pelo Colis Postal nos Correios do Rio de Janeiro, pagando os impostos de importação devidos. Quando quis comprar um par de botas da Trappeur, o Thiers Meireles escreveu uma carta contando as agruras dos compradores brasileiros com os impostos extorsivos e a Au Vieux enviou separadamente cada pé da bota como material de amostra (que pagava menos).

Atualmente, o atendimento nas lojas está sendo aos poucos direcionado para o self-service, mas se houver necessidade de acompanhamento, ele é feito sem problemas.

Para o brasileiro é importante pesquisar o catálogo antes (é distribuído gratuitamente nas lojas) e anotar o código do produto ou mostrá-lo ao vendedor nas páginas dos catálogos. A língua inglesa é bem aceita, com as já tradicionais deficiências que um francês médio tem pela língua de Shakespeare (assim como nós também).

Decathlon – O supermercado do esporte

A Decathlon é uma rede internacional de supermercados de esporte. Opera à semelhança do Carrefur (alimentação e utilidades do lar), Lerroy Merlin (material de construção e ferramentas), Etna e Tok & Stock (móveis e material de decoração) e sua logística implica na localização de lojas de grande porte em áreas periféricas ou em renovação, onde os preços ainda não são tão altos.

São quatro grandes lojas dentro de Paris e eu visitei a da av. de France 113, na esquina da monumental Biblioteca Nacional.

A concepção, diferentemente da tradicional Au Vieux, é de supermercado, com poucos vendedores, que indicam os locais onde está o que você procura. Você paga na saída, nos caixas que estão posicionados junto às portas. A seção de roupas esportivas é enorme, assim como os equipamentos de camping. A área de montanhismo também é grande, mas não tem a diversidade de marcas e equipamentos da Au Vieux, isto é, trabalham com o básico.

A marca Quechua é a que mais é distribuída: barracas, botas, roupas, mochilas e os preços são ótimos (comprei uma bota de caminhada leve por 12 euros em promoção). Se ela durar seis meses já estou no lucro. Só não comprei uma barraca individual por 90 euros, porque fui roubado antes e não pude fazer a compra.

O site é bem fácil e no caso das barracas, existem uns filmes de animação mostrando o procedimento de armação.

A Decathlon já está no Brasil (São Paulo) e já li sobre a estrutura de vendas. Consta que as compras pelo site ainda deixam a desejar, mas que na loja a atendimento é bom.

Portanto, ao chegar a Paris, pense bem antes de comprar… se forem equipamentos de segurança para escalada, fique com a Au Vieux; se forem coisas para o lazer, fique com a Decathlon.

Roberto Schmidt

Share

Leave a Comment