Alma frita e lavada na Moganga

No último domingo, dia 19 de Fevereiro de 2017, foi marcada uma pequena invasão guanabarina ao Morro da Moganga. A escalada surgiu com a troca de ideias entre Milene e Rudson. Eles queriam escalar aquele lindo paredão que fica a esquerda de quem sobe para o Alto da Boa Vista pela Tijuca.

O dia estava perfeito! A parede estava seca. Os bravos heróis formaram suas cordadas da seguinte forma: Milene e Rudson; Silvana e Eric; e a cordada dos Cláudio’s, Vital e Batman. A via escolhida foi a Alma Frita e Lavada (D1 4º Vsup E1).

Meu intuito com esse texto não é o de contar a estória de como foi, mas sim o de elogiar a iniciativa e o feito desses escaladores. Para chegar a base da via é necessário ter um bom senso de orientação e eles acharam e fizeram a via. Me lembrei do meu tempo da ETG (Escola Técnica de Guias).

Pela conversa que a Milene teve com Pedro Bugim (um dos conquistadores) é bem provável que a galera tenha feito a primeira repetição desta via desde a conquista. Isso quer dizer que a parede é praticamente virgem e com agarras (muito delas) quebradiças.

Como coordenador do Curso de Escalada Avançada do Centro Excursionista Guanabara dos anos de 2015 e 2016 (CAE’s 2015 e 2016), me sinto muito orgulhoso pela evolução destes escaladores. O curso forneceu instruções básicas e eles evoluíram absurdamente por méritos próprios. Parabéns Milene, Silvana, Rudson, Eric e Cláudio!

Me sinto honrado por ter participado dessa maravilhosa aventura com vocês. Que venham outras de igual ou maior intensidade.

Cláudio “Batman”

(Guia do CEG)

Share
Categories: CEG

Comments are closed.